quarta-feira, maio 13, 2009

Coragem, homem

Desde que vi essa charge não paro de pensar nela. Dou bobeira e a frase desliza de novo na minha cabeça – tão simples, tão densa. A moça toda intelectual no café (eu?, você?) diz assim: “com todas as condições reunidas, eu ousaria mesmo...”.

Já pensou nisso?

Qual a ousadia que existe em tentar algo quando tudo conspira a favor?

O que passamos a vida fazendo, nos nossos melhores dias, é reunir todas as condições possíveis para arriscar passos pretensamente revolucionários nas nossas vidas. Vender um carro e viajar. Passar num concurso e mudar de país. Mandar o emprego às favas e procurar rumo noutro canto. E a gente se acha ousado, desafiador, diferente da média. Enquanto que. Que nada.

A charge está dentro de uma revista que tem como matéria de capa um debate sobre o que é a coragem no mundo de hoje. É aguentar o tranco ou é romper? Refletir bem ou se jogar? Coragem é defender o bem maior ou uma causa qualquer, por egoísta que seja?

Os franceses têm uma expressão que me irrita: quando a gente está carregado de bolsas, ou quando meus meninos me puxam cada um para um lado, eles pegam e dizem assim.

- Bon courage!

Algo como “boa sorte” misturado com “coragem aí”. Me irrito porque vejo nessa frase uma forma de se descomprometer, se distanciar, circunscrever o problema do outro bem lá mesmo, no outro, bem longe, vire-se aí que eu te desejo boa sorte. Depois que não quero ninguém me dizendo como e onde empregar minha coragem – até porque, sinceramente, espero contar com ela para fins mais nobres do que carregar sacolas.

8 comentários:

Aline disse...

Olha, eu cada vez mais acho que se levantar todo dia nesse mundo é um ato de coragem...

cibelle disse...

Eu também, Aline...
Ass: Cibelle

Anônimo disse...

Esses que falam não tem coragem ou não sabem o que é ser mãe e ter dois fofinhos nos acariciando quando choramos. Isto é ato de coragem........

Cristina disse...

Sempre detestei ouvir "bon courage" e só agora entendi o porquê.

Felipe Campbell disse...

Coragem é pegar mulher feia e andar de mão dada domingo às 16h no Pier 21.

Leandro Wirz disse...

Perfeito seu texto. No mais, R.Russo na veia: "ter bondade é ter coragem".

Rodrigo disse...

Eu nao sei o que é pior no francês. Se é o bon courage ou o je suis desolé (mais ou menos um "se lasca aí que eu não vou ajudar porcaria nenhuma")! :-)
Adorei o blog Carol! De verdade!!!

Anônimo disse...

“Às vezes, o simples viver é um ato de coragem”
(Sêneca)