segunda-feira, julho 13, 2009

Woody e a moderna vida sexual

Já contei: eu vou ao cinema menos do que deveria – e gostaria. Não tenho atores nem muito menos diretores favoritos. Coincidentemente, marquei presença nos dois últimos Woody Allen. O que bastou pra construir uma teoria.

A teoria woodyallesca de que a modernidade sexual reside na mais livre putaria vinculada ao mais profundo respeito.

É um bom resumo dos últimos filmes do Woody Allen. Assim como da vida sexual de boa parte dos meus amigos solteiros.

Transe com quem der na telha. Transe por esporte. Seja feliz, esqueça as amarras, viva a emoção do momento. Ao mesmo tempo faça todo o possível para não magoar ninguém. Seja sincero, seja gentil, seja absolutamente carinhoso e amável – mesmo que seja para dizer que sua ex-namorada totalmente linda e totalmente psica chegou de mala e cuia. Mesmo que seja para dizer que você vai largar seu marido coroa por um futuro ator muito gato. Não entre em paranóias, viva o real. Ame o próximo. E depois o próximo, e o próximo, e o próximo.

Falando no assunto, um novo link deslizou discretamente aqui à sua direita, mas merece propaganda mais expressiva. O blog Calcinhas na rede definitivamente merece a sua visita.

9 comentários:

Ana Chalub disse...

carol! adorei a referência ao blog! e adorei sua interpretação do que os solteiros (e as solteiras) costumam viver. bom, mesmo, seria se todos os solteiros pensassem assim: "vamos nos divertir, mesmo que sem compromisso com um relacionamento sério, mas com o compromisso de sermos leais e honestos com o sentimento alheio."

Éris disse...

Se as pessoas não tivessem uma visão perversa sobre sexo - de que ele é sujo, errado - seria muito mais simples respeitar com quem se transa. Nada de nomes pejorativos ou um querendo ser mais ou se beneficear mais que o outro. Respeito mútuo até numa transa casual, afinal, não temos todos que respeitar todos os outros seres humanos?
Legal o texto.

Leandro Wirz disse...

"Então tá combinado, é quase nada. É tudo somente sexo e amizade. É tudo brincadeira e verdade..."

Maíra Brito disse...

na ficção sempre parece mais fácil do q na vida real...
=)

cinemaecenas disse...

Sexo casual não dá certo porque pessoas o praticam. Simples. Conheço poucas pessoas que levam essa vida e não se machucam.

Ana Chalub disse...

não acho que seja impossível. porém, admito que é difícil ficar só no sexo. um dos dois acaba saindo machucado. mas valem as tentativas, se os dois são bem intencionados, se tentam mesmo se respeitar.

Kia disse...

Talvez por ser meio antiguinha não consigo desvincular sexo do envolvimento sentimental.Porem para os que não pensam assim só um conselho:
Transe com quem quiser porem que seja com camisinha (antes durante e depois) rsrsrs, pois tive burnout quando comecei atender jovens com HIV.
Bjs

sidneif disse...

Olá, Carol

Então é isto, temos uma dicotomia - de um lado o corpo, do outro o sentimento.
Abraçamos o sexo casual para atendermos o corpo, o desejo precisa ser aplacado, a biologia assim nos ensina. Sem comprometimento, apenas um solene respeito, um carinho sob medida.
No universo do sentimento, o sexo veste lirismo, o beijo é uma certeza, o corpo alheio um abrigo.
Mas o ser humano não se caracteriza por linearidade, o ser humano é o verbo buscar. E o que busca no casual está escondido, quando pensa que o encontra virá dor na medida que o outro não o encontra.

Parabéns, menina!
sou fã dos seus textos.
Sidnei

Felipe Martins disse...

Sexo casual dá certo se você souber o limite das expectativas. Claro que tem casos que um dos lados se envolve e aí dá merda. Mas tem muito mais casos em que os dois curtem, não precisam ficar se ligando sempre e nem por isso quer dizer que não há consideração. Existe sim, sexo casual, e é muito muito muito mais comum do que pessoas que só transam com namorados.

Aliás, sexo, no meu ver, é saúde, prazer e tudo mais. Tem um fardo muito menor do que namorar uma pessoa, isso sim algo que exige comprometimento, responsabildade, etc.

Ou seja, namorar é uma etapa, no meu ver, infinitamente posterior ao sexo.

Com o tempo, voce vai sabendo onde pisar e reduz as chances de se machucar ou de machucar outrém. DEixando tudo às claras e sabendo se dar o respeito e respeitar o outro, o sexo é vida, é saúde, é só felicidade.

Triste seria se as pessoas só transassem com um "certificado de garantia" de continuidade numa relação. Tenho pena de quem perde oportunidades, mesmo morrendo de vontade, por tabus, preconceitos, machismos ou qualquer outra razão.

Beijocas