quinta-feira, agosto 06, 2009

Cartão postal comentado: a Nanda de Butte-aux-Cailles

Eu conheci a Nanda dentro do Chez Gladines, restaurante-fetiche da Butte-aux-Cailles, quartier pouco turístico e muitíssimo badalado de Paris. Daí que não consigo dissociar uma coisa da outra: para mim, essa violonista linda, amiga e companheira de boemia não existe sem esse bairro fofo – do mesmo jeito que esse bairro fofo não existe sem ela.

Fernanda Primo é o nome da moça e, se você gosta de boa música brasileira e mora em Paris, ainda vai ouvir falar dela. Formada pelo conservatório do 9ème, ela maneja como poucos o instrumento que eu maltrato como muitos. Pelos bares na noite ou ao lado do piano do Antoine, na sala da casa deles, ouvi-la tocar bossa nova, jazz e samba está no topo da lista dos meus programas preferidos.

Se dependesse de mim, aliás, a casa deles seria tombada ponto turístico de Butte-aux-Cailles. A janela do seu apartamento térreo fica bem de frente ao restaurante famoso – e uma das melhores coisas de Paris é chegar por ali, dar duas batidinhas no vidro e ser recebida com todo o sorriso do mundo e algumas notas musicais.

Ela me ensina a circular pelo resto da região: dos bares sujinhos-fashion da rua vizinha ao delicioso jardim defronte à escadaria que leva ao metrô, tudo por aqui é fagueiro, bucólico, e todos aqueles outros adjetivos delicados que a gente usa para falar da simplicidade boa da vida. Amigos, música, a luz amarela iluminando a noite, uma cervejinha – é disso que Butte-aux-Cailles é feita.

Qual é o seu quartier? La Butte-aux-cailles quer dizer "o morro das codornas": é um lugar cheio de charme, com uma famosa fonte de água natural e que tem muita história pra contar. Localizado no 13ème arrondissement, entre os metrôs Corvisart e Place d'Italie, o bairro é muito querido dos músicos. Basta passear um pouquinho pelas ruas para escutar o som de um violão, um piano, contrabaixo acústico, violino ou trompete.

Cercado por parques e jardins (o maior é o Parc Montsouris) o bairro atrai famílias e idosos. Os estudantes também procuram a região, que é vizinha à Cité Universitaire. De noite, Butte-aux-Cailles se agita: as ruas Cinq diamants, de l'Ésperance e a rua homônima ao bairro abrigam muitos dos restaurantes, conhecidos de praticamente todos os parisienses boêmios pela boa comida, preço bom e pelo astral que ganha as ruas. Mesmo no inverno tem sempre muita gente fazendo fila de espera para os restaurantes, e o clima acaba sendo o de uma grande festa, quase um carnaval de gente bonita e alegre pelas ladeiras "caillenses".

Por que você mora aqui? A minha primeira impressão ao subir a rua des Cinq Diamants, onde vim morar, foi a de estar nas ruas de Olinda (ndlr: só tem pernambucano neste blog!). Acho que foi por isso que fiquei morando por aqui, e também pelas pessoas, que são mais calorosas que em outros bairros de Paris. Aqui todo mundo se conhece, é quase como uma cidadezinha do interior. E ao mesmo tempo, é perto de tudo: temos três linhas de metrô, comércios, cafés, restaurantes.

E onde a gente te encontra? Na frente da minha casa, no meu restaurante predileto do bairro: Chez Gladines (30, rue des Cinq Diamants, metrô Corvisart). A cozinha do sudoeste da França é deliciosa e os preços, super atraentes. Minha dica são as saladas, deliciosas e enormes, que eu nunca consigo chegar até o final! A mais gostosa é a salada Cinq Diamants (€ 9,80). Quando quero uma comida quentinha, escolho o escalope de veau (€ 12,80).

Bem em frente fica o restaurante Chez le Filles (25, rue des Cinq Diamants, metrô Corvisart), que também é gostoso e vem a calhar quando não queremos encarar a fila do Gladines. Chez Mamane (23, rue des Cinq Diamants, metrô Corvisart), ao lado, serve o melhor cuscuz de Paris na minha opinião.

Quem gosta de comida asiática também tem boas opções: o Suave (20, rue de la Providence, metrô Corvisart), vietnamita, e o Sukothai (12, rue Père Guérin, metrô Corvisart), de comida tailandesa. Na rue de la Butte-aux-Cailles ficam os cafés e bares que animam as noites. O campeão de agitação é Le Diapason (15, rue de la Butte-aux-Cailles), que fica vizinho a uma creperia bem oportuna para quem esqueceu de jantar e passou direto para as cervejinhas.

Bem pertinho, na Place de Italie, fica um excelente centro comercial, chamado Italie 2, onde se encontra de tudo: supermercado, boutiques, a grande loja Printemps, Fnac. Ou seja, não é preciso mesmo sair daqui para nada.

6 comentários:

Mariana disse...

Tô com a Nanda e não abro: também amo o 13ème, onde moro..; mas ainda não consegui curtir a Butte-aux-cailles... ja o Italie2....
hehhe

bjus!

Anônimo disse...

Carol, esses cartões postais comentados são maravilhosos !!!

Parabéns pelo excelente blog!

Amanda disse...

Adoro esse bairro! Sempre quando vou la passo no bar Sputnik.

Anônimo disse...

Olá, estava de visita compride de um mês em Paris e fui comer no Chez Gladine, que delícia a alegria e bagunça do lugar, além de matar de fato a fome de quem já tinha emagrecido alguns quilos com as comidinhas francesas!! Adorei!!

Carol Nogueira disse...

Ai, como eu fico feliz de ter feito um anônimo conhecer Butte-aux-Cailles! :) É muito legal dar dicas pros turistas mais insiders. Volte sempre! Beijo!

Maria José disse...

Carolina, você e Fernanda estão certíssimas, esse bairro é tudo de bom e a comida do Chez Gladine nem se fala, que saudade de tudo isso ai, e principalmente da casa de minha filhota (Nanda).