domingo, novembro 01, 2009

Vejo flores em você

Eu era uma insensível.

Eu achava, com convicção suficiente para dizer isso a quem eu menos devia, que esse negócio de dar (e ganhar) flores era uma bobagem.

A imagem-padrão do homem-padrão dando flores-padrão pra uma mulher-padrão com intenções-padrão de fazer um sexo-padrão ou, na melhor das hipóteses, arrumar uma namorada-padrão, me dava uma antipatia natural à ideia de receber flores.

Era como ouvir: flores para uma flor. Tipo: vai uma criatividadezinha aí?

Quando cheguei por aqui eu nada entendi daquele bando de gente munido de buquês pelos metrôs. Pensava no quanto de visita em hospital e de gente seduzindo gente haveria por metro quadrado nessa cidade - até que comecei a entender. Que a flor não é (ou não deve ser) um protocolo bobo a se cumprir numa ocasião especial, mas bem o contrário: um jeito fofo de fazer de um dia bobo uma ocasião especial.

Em Paris comprar flores faz parte do saber viver. Me acostumei a chegar na casa da H. e encontrar sempre um ramo diferente de planta, um buquê despretensioso ou uma flor solitária dando uma cor nova à sala, um cheiro, uma vida. Ela passa na floricultura como eu passo na padaria.

Tem flor que diz oi, obrigado, melhoras, que-legal-que-você-me-convidou-pra-uma-farrinha-no-meio-da-semana.

Eu aprendi a receber flores. Queria só deixar isso bem claro.

13 comentários:

Anônimo disse...

e se eu estivesse aí eu levaria flores pra vocês agora. beijo da tia bella.

Felipe Martins disse...

Eu deixei quieta essa história de flores por muito tempo. Sempre mandei flores na hora errada e o resultado era sempre desastroso, em termos sentimentais ou de relacionamento.

Mas ainda não desisti de vez. Tem muita mocinha bacana que ainda vai ser alvo de minha jornada emocional em busca da redenção florística.

Beijo grande, com saudade.

Renato disse...

Entendeu, Cabeção, ou precisa desenhar?

Avassaladora disse...

É, eu adoro receber flores, mas aqui tudo é tão tão caro que a gente desiste disso...

Grupo QI-17 disse...

Ô Carolzinha... fiquei triste agora...bem que eu quis comprar umas tulipas lindas pra voce no dia que eu vinha embora, e voce nem deixou...porque disse que não ia direto pra casa depois de me deixar no CDG... e olha que ainda pensei em mandar quando chegasse aqui, pela Aquarele.com (ja fiz antes e achei ótimo!)mas acabei me envolvendo com os assuntos domésticos acumulados e nem consegui mandar.. Não faltarão oportunidades, pode crer...Beijos, com saudades e carinho pros 4..
Mãe/Vovó Didi

Margareth Travassos disse...

Quando morava no Brasil eu recebia flores em situaçoes especificas, variadas, mas bem marcadas como momentos especiais. Eu gostava, achava delicado, gentil. Todavia, receber flores era como uma comemoraçao.

Aqui na França nao recebo flores. Mas, muito frequentemente, François, meu companheiro, traz flores pra casa. Nao sao flores pra mim, sao flores pra nos, pra nossa casa. Acho isso mais delicado ainda. Adoro!

rc disse...

Aprender a dar flores é mais difícil que aprender a tocar clarineta.

Paula Menna Barreto Hall disse...

Acho que sou um pouco como sua amiga H. Toda vez que vou ao mercado compro flores e o vasinho da sala tem sempre uma cor! Lindo é o Jordan, meu amor, que vai ao jardim e vez por outra me traz uma rosa! Dos EUA pra França... hum, mas um dia desses te presenteio com um buquê!!!!

Toilet disse...

Fiquei encantada com as floriculturas daí e mais ainda com os franceses que via passando com um buquê de tulipas na mão enrolado em um papel. Achei tão poético.
Acho legal recebermos flores sem data especial, assim do nada.

Beijos,

Laura - Sicrana

Cris De Lamônica disse...

Eu tb não sou muito fã de receber flores, mas amo comprar flores pra minha casa. Aqui em Brasília tem um local chamado Central Flores, que vc pode comprar de tudo um pouco, até por atacado. Desde flores, como Gerbera, Rosas - fabricadas aqui no entorno - até adquiridas em leilão. Toda semana eu faço arranjos diferentes como supresinha pro meu marido. Ele adora e eu tiro fotos pra guardar o momento. Eu amo flores, gosto tanto que eu mesma fiz todos os arranjos do nosso casamento. Acho que alegra a casa e deixa as pessoas mais felizes. Vou pra Paris em janeiro e com certeza vou comprar e fazer vários arranjos no apto em que vamos ficar.
besos

Bailarina disse...

Absolutamente não combina com vc não gostar das flores, ou não gostar de recebê-las! Um beijo e uma margarida, a minha preferida!

Anônimo disse...

Ist Einverstanden, die bemerkenswerte Mitteilung viagra kaufen apotheke viagra online [url=http//t7-isis.org]viagra bestellen[/url]

Anônimo disse...

Carol,

Receber flores para mim é receber cores! Apesar de lindo e sensível texto, continuo a não fazer 'aquela' questão das flores, mas, sim, das cores... Acho agressivo interromper o seu ciclo natural e harmônico com junto da natureza ( exeto, quando vêm num lindo vaso de plantas- com elas plantadas- naquele cheirinho gostoso de terra).

Abs,

Tereza.