sexta-feira, maio 21, 2010

É com a gente

Não é que tenha pouco - aqui tem muito mendigo na rua. Tanto dos que cumprem expediente de pedinte mas têm casa quanto dos que dormem na rua por não ter para onde ir - aqui chamados sem-domicílio-fixo, ou sdf.

A diferença não é o pouco mendigo, é o muito de gente que não acha isso normal. Ao lado da imensa maioria que xinga, maltrata, espanca, põe fogo ou simplesmente convive, há os que se compadecem e fazem alguma coisa.

Encontrei o Busabri por acaso um dia: um ônibus criado pela associação Les Enfants du Canal, que mantém um abrigo fixo (sempre lotado) para moradores de rua e que, desejando atender mais gente, criou esse ônibus, atualmente estacionado perto do Cemitério Montparnasse.

Lá as pessoas recebem um de-comer simples, podem ler uma revista, conversar, jogar um jogo. Se lembrar que, apesar de muita gente se esforçar em convencê-las do contrário, elas não estão sozinhas no mundo. Nem são invisíveis.

O capitalismo é o sistema econômico no qual para haver ricos é preciso que haja pobres. Não é nossa culpa - mas fazer algo para diminuir a diferença social é, sim, responsabilidade de quem tem um teto, café, almoço, janta e um Iphone . É preciso parar de fingir que não é com a gente e fazer alguma coisa. Seja se engajar de fato, seja pagar direito a pessoa que você contrata, seja dar de esmola o valor de uma refeição e não de uma bala, seja escrever alguma coisa a respeito, seja votar direito. Pensar no conjunto, não no seu bairro, seus amigos, seu bolso.

Até quando esperar a plebe se ajoelhar?

9 comentários:

daniel valentim disse...

Entendi o que você quis dizer, mas a pobreza não é necessária para o capitalismo, é um efeito colateral negativo: ao se abrir o mercado para a livre iniciativa, permite-se o acúmulo de riqueza. Aqui é onde o estado deve interferir, na correção das distorções, na remediação e não na prevenção (impedir o acúmulo de riqueza é impedir geração de riqueza, não há como separar isso). Em última instância a pobreza é péssima para o capital, porque afeta o consumo.

lucila disse...

Você sempre me surpreende amiga!
um beijo com gosto de saudade :-)
lucila

Marisa Muros disse...

Não necessáriamente...pelo contrario, parece-me que no regime comunista, a pobreza é bastante generalizada e a riqueza fica restrita à pouquissimas pessoas...O que tenho observado é que os adeptos da socialismo, p.ex., quando atingem certo patamar, correm logo para os mais caros vinhos, os melhores costureiros e por aí vai!
O capitalismo ( não o dito "selvagem")me parece o melhor caminho...Opinião minha...

Anônimo disse...

Carol, a Brhama Kumaris, uma escola de espiritualidade, com sede na India e que tem mais de 800 escolas no mundo inteiro, (em 132 paises), que ensina a meditacao raja yoga, tem um programa para as pessoas ligadas a comunicacao, a midia, que eh o VIVE, vivendo valores na educacao, que vc poderia participar. Seria muito util para vc e para todos que gostariam de receber uma palavra bem escrita de vc..Entre no site da BK,que eh: www.bkwsu.org para vc conhecer esse projeto, ta?bjs, Tia Di

Anônimo disse...

Carol, desculpe-me. O nome do projeto eh IVE - Imagens e Vozes da Esperanca, e nao VIVE, que eh um projeto sobre Educacao. confundi.
Se vc procurar o site, vai ver la em Iniciativas Globais.Muito bom, parece..Tia Di

SMaria disse...

Carol, genial tanto a idéia do bus quanto o visual do dito cujo!
Agora, quanto ao capitalismo, repare que:
. não é necessario que haja pobres para que outros fiquem ricos....em que pese a doutrinaçào diaria e constante havida nas ultimas décadas...alias, é para os paises capitalistas que acorrem os pobres do resto do mundo, né? quem emigra para Cuba, Coréia do Norte, Sudão e congeneres???? As pessoas literalmente se jogam ao mar para chegar no paraiso capitalista...onde se voce quiser ( e conseguir ) pode ficar rico, e se nào quiser, fica pobre mesmo...há quem diga gostar da condição.
Já no socialismo, ricos só os do poder né? O resto é na fila.....

Carol Nogueira disse...

Genteeee,
É claro que eu não defendo o socialismo! Tipo estamos em 2010, né?, isso nem existe mais, salvo em condições que não merecem nem ser mencionadas.
O que não impede de assumirmos nossa parcela de responsabilidade. Repito: não é culpa, é consciência.
Beijos.

Anônimo disse...

Carol, você tem razão, capitalismo gera pobreza sim. Basta estudar politica, economia e historia para saber. O socialismo como vimos até hoje não apresentou as soluções também e apresentou varios problemas também. Pobreza demais é um problema para o capitalismo também, mas o capitalismo tem um sistema de defesa incrivel - mesmo quando o Estado "falha". E a relação Estado capitalismo é nefasta para a democracia, mas isto ja' deu varias teses e livros (de pessoas que defendem o capitalismo , mas que tem que admitir que a relação é nefasta). Um excelente livro sobre como o capitalismo se adapta é "Le nouvel esprit du capitalisme" de Luc Boltanski & Eve Chiapello.
E gente... peloamordedeus... não é porque é a unica coisa que conhecemos que é a unica coisa que pode funcionar....

daniel valentim disse...

Caro anônimo, onde você anda estudando política, economia e história? o capitalismo não é uma entidade pra poder se relacionar com o Estado, é um modo de produção. se você, por outro lado, quer dizer que a maneira que as empresas privadas se relacionam com o estado é que é nefasta para a democracia, também está usando um argumento meio torto, pois o que é nefasto para a democracia é a corrupção do próprio estado no trato com as empresas, que elimina a livre concorrência (é, pois, anti-capitalista em última instância). é preciso parar de achar que capitalismo é sinônimo de corrupção