segunda-feira, novembro 15, 2010

Da alegria


Vocês se lembram disso? Ele ainda existe - e ele ainda me faz feliz pra sempre.

Durante muito tempo eu tive problemas sérios para definir o que eu faço aqui em Paris. Sempre foi difícil explicar meu esquema de freelas esparsos, o mestrado tão longe do jornalismo, os trabalhos com outras áreas que nada têm a ver com o que eu sempre fiz.

Meu cenário de filme de terror eram as festinhas cheias de gente desconhecida e a temível pergunta: e você, o faz o que? 

Foi um processo longo e difícil me libertar da obrigação de dar uma resposta de efeito. Mas sem essa libertação eu provavelmente continuaria mendigando freelas, sofrendo por não ter sido o que eu sonhei inicialmente.

Um belo dia eu me permiti fazer diferente. Completamente diferente. E eu acho que dá pra ver na minha cara o resultado disso.

7 comentários:

Amanda disse...

Que linda!! O desenho ficou maravilhoso e sua expressão de alegria, também! :)

déborah disse...

que orgulho e que felicidade! :)

yury disse...

que fera esse trabalho hein

Leandro Wirz disse...

"...two roads diverged in a wood, and I -
- I took the one less traveled by,
And that has made all the difference."

Mr.Robert Frost também me faz feliz pra sempre.

india1 disse...

Interessa mesmo é ser feliz! Também sou jornalista mas nunca consegui mais do que trabalhar num pequeno jornal local, bem no interior de Portugal, o que não é nada motivador, por várias razões....Em Janeiro vou-me mudar para Paris e procurar qualquer trabalho, procuro mudar de vida e ir para uma das melhores capitais do mundo. Todas as dicas são bem-vindas e, por isso,vou seguir seu blog. Beijos!

leleca disse...

Eu tenho pânico de festinhas e perguntas o-que-você-faz-da-vida. Vou só começar a responder "sou mais feliz que você, nhenhenhém".

Ou não.

Ilustras muito fofas. ;)

Renata disse...

Sempre passo pela mesma coisa. Fiz Direito, trabalhei em escritório, me decepcionei e decidi que não quero ficar estudando para concurso público como a maioria dos meus colegas de faculdade, então estudo literatura francesa e tenho vontade de dar aulas no Brasil, mas aqui ninguém entende isso, sempre querem arranjar um master em Droit International pra mim...rs. É duro, tenho horror quando tenho que encontrar com pessoas e fazer toda a minha apresentação, aguentar aquela cara de espanto que as pessoas fazem...o fato de eu não trabalhar. No entanto, essas pessoas não vivem comigo,não se importam com a minha felicidade, não pagam as minhas contas, então decidi que o meu único compromisso é com a minha felicidade e ponto final. Bjs e parabéns pelo desenho, ficou lindo!