terça-feira, maio 29, 2007

The french et les americaines

Quando a pessoa viaja para a França, todo mundo avisa: aprende pelo menos “parlez-vous anglais, s’il vous plaît?”, porque francês odeia quem já chega falando inglês. E todo mundo comenta a rixa que eles têm com os americanos e com os ingleses, o orgulho nacional que é a língua francesa. Pois quer saber da maior? Isso já era. Falar inglês, elogiar os Estados Unidos, conhecer Londres a fundo – tudo isso está muito na moda em Paris. Entre os mais velhos, talvez – mas entre os jovens, não há hipótese de alguém te tratar mal se você arriscar seu inglês ao pedir um sanduíche em um ponto turístico francês. Mais possível é acontecer o contrário: você ensaiar seu francês de rótulo de vinho e ele te responder em um inglês cheio de sotaque (te deixando bem à vontade para continuar a conversa in a more comfortable way). Interpretação política e sociológica: os franceses cansaram de sua torre de marfim e resolveram cair de boca no mundo capitalista (prova cabal disso: a eleição do Sarkozy). Minha livre interpretação: é muito moderno ser do contra. Então lá vão eles, misturando inglês com francês para dizer que alguma coisa é "trés-cool", usando todo tipo de expressões americanescas em suas matérias jornalísticas, afrancesando o anglo-saxão “the”, que virou “ze” no nome de restaurantes e lojas. Sem falar no último item fashion que começa a aparecer pelas ruas de Paris : nada mais, nada menos que a famosa camiseta I love NY.
Que fique claro que nada disso isenta nenhum turista de um pouco de educação. Quer uma dica? Comece as conversas com “excuse-moi” e “pardon”, termine com “merci beaucoup” e “a bientôt” e capriche no inglês entre esses dois momentos. Satisfação garantida – or your money back, baby.

14 comentários:

Felipe Campbell disse...

Só acredito vendo: francês é um bicho antipático na raiz!!!

Beijocas!!!

Padu disse...

Tô com o Felipe: são uns malás-sans-alçás.
Além disso, fale francês, que é muito mais bonito e elegante.
E quando voltar, quero aulas particulares.
Um beijo.

Pê disse...

Ufa!

barbara disse...

menina, tem um blog dum amigo meu "decadencesanselegance.blogspot" que tem um post falando justamente o contrário! ai, como eu queria poder ver para crer!

sou amiga do rodrigo ofchan e descobri seu blog por uma conhecida comum...
seu blog é ótimo, foi um prazer.
beijão

Anônimo disse...

ao contrário do que me falavam, além de ser muito bem tratada em Paris e conseguir me comunicar tranquilamente em inglês (com uma breve introdução em francês, lógico!), me esbaldei na comida, que de pouca, não teve nada!
bisus

Cheri disse...

Oi, Carol.
Eu tinha percebido isso também. Muito boa a sua análise. :)
Beijocas

Dante Accioly disse...

Escreve mais aê! Tamos com saudades!

Anônimo disse...

ah! escreve mais... preciso matar um pouco essa saudade! sá.

Anônimo disse...

Oi Carol,

Também vimos isso que você comentou. E devido à minha cara de latino, também falavam comigo em espanhol.

Só ficamos incomodados com aqueles imigrantes pen%$#$@!#$# em Montmarte, perto da Igreja de Montmartre. é um probleminha para o Sarkozy resolver.

Beijão

Marcelo e Michelle

Dante Accioly disse...

Where are you, cumade?

Felipe Campbell disse...

Preguiçosa.

Anônimo disse...

esse trem ta defasado!!!
acho que D e M tão dando mais trabalho que J e P!!!!
bjo, cherrie!

Felipe Campbell disse...

Chata, chata, chata!!!

Camilinha disse...

Formula sem erro... Usei em 2007 e agora, qdo retornei em 2010. Não custa aprender umas coisinhas ne? Quer passar em branco por outro país, sem aprender nada? Vai te catar, né? Gente preguiçosa...