sábado, maio 31, 2008

Sim, sim, sim!

Gente que nem eu passa a vida querendo aprender a dizer não sem culpas. Pro chefe, pro namorado, pra melhor amiga. Aí um dia a gente tem um filho – ou dois, no meu caso. E, um dia, eles fazem um ano e meio. E aí, pronto: a gente aprende. Claro que não é simples. Antes de aprender a gente diz filhinho, não faz isso que você leva um choque. Ou fala amor, se você apertar mil vezes a televisão quebra. E pede pequeno, não mexe no lixo que é sujo. E daí a gente entende que não adianta. Que para adiantar tem que dizer não. Aquele não sonoro, firme, redondo, com um til absolutamente nasal, com um rosto absolutamente sério. Igualzinho a gente sempre sonhou dizer pro chefe e nunca teve coragem. Quem sabe agora.

7 comentários:

Solange disse...

Pois somos duas. Depois de 13 anos de prática, então... ;D

Felipe Campbell disse...

Nâo saber dizer não pros moleques pode criar monstrinhos mimados. Nem que seja na marra e para naõ enlouquecer, você aprende, hehehee...

André Augusto Castro disse...

caracoles!

os moleques estão enormes!!!

Carla disse...

Carol, me explica que imã é esse que atrai o botão da TV aos dedos dos meninos? Também estou nessa luta, amiga!! Um dia a gente aprende. Beijos, Carlinha

Osvaldo disse...

Carol,
Tenho um traballho muito interresante é uma :TRÍADE DE CONTATO ÍNTIMO: APEGO ENTRE MÃE E
FILHOS GÊMEOS (em PDF), se lhe interessar posso lhe enviar. Osvaldo

Carol Nogueira disse...

Solange, tomara que a prática aperfeiçoe meus nões! Eles ainda não são exatamente respeitados!
Fê, estou aprendendo, estou aprendendo...
Dé, viu o tamanho? A gostosura deles cresceu na mesma proporção!
Carlita, que saudaaaaades! Beijo no Bê!
Osvaldo, obrigada pela dica! Adorei!
Beijão em todos.

Mateus disse...

Querida prima sumida, quando firmar esse seu conhecimento em NÃO, mande-me a receita, para birras, chiliques e coisa-e-tal! O pequeno brasiliense está aprontando todas!! Beijos! Lu