quarta-feira, junho 11, 2008

La maison verte

Há quem sonhe com um massagista 24h. Uma babá 24h. Um cabeleireiro 24h. Combinemos, nada disso seria mau. Mas se eu pudesse escolher, meu caixa eletrônico dos sonhos teria sem dúvidas um psicólogo 24h. Tipo disque-crise-existencial, do outro lado da linha alguém com conhecimento e paciência para todas as minhas psicanálises de botequim. Claro que ainda não inventaram isso. Mas já chegaram perto. Acontece que a Freud da psicanálise de bebês se chamava Françoise Dolto e, adivinha?, era francesa. Ela morava no bairro vizinho e, no finalzinho da década de 1970, inventou uma casa de acolhimento para os pequenos de 0 a 3 anos e seus pais desesperados. A idéia não podia ser mais simples e eficiente. Para os pais, três a cinco psicólogos especialistas em desenvolvimento psico-afetivo de bebês, prontos para escutar as mesmas ladainhas e repetir mais ou menos os mesmos conselhos. Para os xuxus, um espaço maravilhoso, cheio de brinquedos e de regras (tipo pode desenhar na parede, mas só nessa aqui) que ensinam maravilhas pros pequenos e pros nem tanto. Não precisa marcar consulta, avisar que vai, não tem freqüência esperada nem indicada. Você simplesmente chega, e contribui com quanto quer. Eu poderia pedir coisa melhor? Merci, Sra. F, mulher que este blogueiro ama, por fazer a minha vida de neurótica consciente um pouco mais feliz.

7 comentários:

internet gambling disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Solange disse...

Carol,
Na época em que a minha pequena era pequena, eu fazia terapia com uma mulher excepcional (que inclusive me emprestou uns dois livros de Mme Dolto - e eu nunca devolvi). Foi ela que me ensinou a história de 'rabiscar nessa parede (e só com giz de cera ou lápis de cor, nada de canetinha) pode'. E funcionou! Eu era a espantosa mãe da amiguinha que *deixava* rabiscar parede! O bom é que, com essas tintas laváveis de hoje em dia, quando ela cansou foi só lavar. Nem repintei as paredes ainda...

Felipe Campbell disse...

Pô, só pode ir até 3 anos??? Eu tô com quase 32 e ainda tô cheio de crise... Vou ver se cato uma psicóloga maneira por aqui... nos bares da vida...

Dante Accioly disse...

Ei, que massa! A mulher que amo vai ficar feliz em ler esse post! Vou já-já mostrar pra ela!!!! Beijos nos quatro!

kia disse...

Não rabiscar paredes é reprimir a criatividade dos meninos...
Aqui em casa os 3 tiveram este habito saudável.
O quarto dele que era território livre da criatividade.
Pena que não fotografei as obras de arte deles.
Carol.... Está angustia sempre perseguem os pais zelosos.
Quando meus guris eram pequenos frequentamos um grupo de pais na escola em que eles estudavam que foi ótimo.
Bjs Kia

Carol Nogueira disse...

Pessoal, ainda não consegui convencer o marido a liberar uma parede da casa pros meninos. Com permissão ou sem permissão, o João hoje atacou a porta do quarto deles. E eu atrás, com a bucha e o pano.

Anônimo disse...

Eu, Sra. F, não poderia deixa de comentar este post. Realmente, Françoise Dolto era tudo de bom. Seu feeling com os bebês era tão notável que ela chegou a ser conhecida na França como "Mamãe Dolto". Muitos não sabem, mas teve um programa de rádio diário, em que respondia às perguntas que os "pais desesperados" lhe enviavam. Creio que cabe a mim agradecer à abertura e à sensibilidade de minha cumade em ter levado esses dois pequerruchos que tanto amo para conhecer o maravilhoso espaço criado por Dolto. Tenho certeza de que eles devem ter curtido muito e que minha querida cumade acrescentou ainda mais à sabedoria que já possui. Muitas saudades e grandes beijos.

F.