segunda-feira, julho 06, 2009

Fazer porta

Do lado de dentro da porta, o presidente toma uma cerveja. Ou janta. Ou trabalha. Conversa com a esposa. Revisa um discurso. Se reúne com ministros. Atende o telefone. Ou foge pelos fundos – nunca se sabe.

Do lado de fora, dez jornalistas estão sentados no meio-fio. Apoiados em um carro. Pendurados em um poste.

Uma moça fala do namorado. O outro planeja uma viagem. Outro combina de ficar no mesmo hotel na próxima cobertura. A repórter quase chora quando fala do filho. A moça do namorado xinga (baixo) o presidente. O jornalista experiente faz uma piada (quase) engraçada. O assessor faz cara de paisagem. O jornalista deslumbrado fala alto ao telefone, depois sai de perto: amigos, amigos, entrevistas exclusivas à parte.

O tempo passa.

A porta abre. Sai um carro. Câmeras na mão – não era o presidente.

O repórter senta de novo no meio fio. Uma moça fala do namorado. Outro planeja uma viagem. Olho no relógio sem esperança. E penso no meu livro.

13 comentários:

déborah disse...

ahaha tanto falou de mim que agora tá fazendo porta de evento! tudo bem que é porta do evento da visita do presidente à frança, em paris... mas é tão fazer porta quando beber suquinho gummy na entrada do show do chiclete com banana! hiihihi

Leandro Wirz disse...

Eu também tô pensando no seu livro. Aliás, tô esperando. Sentado no meio-fio. Mas com esperança. Bj

Mari disse...

Eba! :) Tem problema nao, a gt espera! Bjos saudosos na family! Mari

Yashá Gallazzi disse...

Livro?! Eu li a palavra "livro"?! Que coisa boa!!!

Ciça Calvoso disse...

Os coleguinhas são todos iguais, aí ou aqui, né?
Parabéns, carol, pelos textos. Estão muito, muito bons! Sempre foram, mas estão diferentes de um tempo para cá. Eu gosto. Muito.
Beijos, lindona, para você e os três meninos.

Carol Nogueira disse...

Meus lindos e minhas lindas, amados companheiros deste blog divertido: o entusiasmo de vocês com essas letrinhas que eu escrevo com meu maior capricho me enche de alegria e de animação. Mas o que eu quis dizer ali na última frase é que fico pensando nos livros que eu deveria estar lendo, no meu mestrado, nos mil projetos que ficam esperando enquanto eu jogo papo fora com os coleguinhas. O meu livro que eu estava falando era o que eu comprei (Heloisa Buarque de Hollanda, Impressões de viagem), não o que eu, um dia, vou escrever. Bom, tá, talvez eu tenha culpa no duplo sentido da frase. E se eu tiver, posso dizer que fui bem sucedida: o carinho de vocês me deixou feliz. Beijo. Esperem uma novidade bela nos próximos dias. :)

sidneif disse...

Olá, Carol!

Eu sou o novato dessa turma que a acompanha no blog, todavia, já inexoralvemente embevecido pelas suas fantásticas letrinhas.

Parabéns, menina!
Sidnei

Amanda disse...

Viu, apesar do nosso erro de interpretação, você ja esta cheia de leitores para um possivel livro! Mãos à obra!
Beijos!

Bel Butcher disse...

Carol, você é corajosa. Frilando no calor do mémoire? Eu não tenho essa força, não. Mas estou supertensa e morrendo de medo de não dar tempo. As pausas para descanso - e fazer uma visita aos blogues, por exemplo - estão cada vez mais escassas.
Boa sorte.

Anônimo disse...

É tudo igual no mundo, só muda o continente uns mais velhos outros mais novos. Como sempre adorei seus escritos e também montagens. Garota não se esqueça do mestrado!!Cuide da sua leitura também. Boa sorte.

Yashá Gallazzi disse...

"Esperem uma novidade bela nos próximos dias"

Querendo nos deixar curiosos, né? CONSEGUIU!!! E ansiosos também!!!

Eu já estou esperando a novidade com a maior expectativa. E não é nem para "os próximos dias", pois acabo de me dar conta que, nas últimas duas horas, já "dei" bem uns dez cliques no F5, esperando pela surpresa...

Quem manda articular palavras escritas de uma forma que é, ao mesmo tempo, delicada, firme e cheia de - se me permitem - "poesia prosaica".

Gigi disse...

Carol, só tenho um comentário a fazer: se vc escrever um livro, eu vou ler.
;-)

Anônimo disse...

Carol, adorei a idéia de vc escrever um livro..Vai ser muito agradável lê-lo, com certeza, como é agradável ler seu blog..
Aliás, a minha única bandeira atualmente é o jornalismo brasileiro.Enfim..Esse Brasil está à deriva mesmo. O que mais me incomoda atualmente é o descaso: do presidente Lula e da população..Da população ainda entendo: falta mesmo educação e cultura para a população, mas qto do Lula...meu Deus, tende misericórdia de nós...
Mas temos a imprensa a nosso favor..pelo menos está tudo sendo denunciado..Parabéns jornalistas..