terça-feira, dezembro 22, 2009

Presente de Natal

Poucas vezes eu sinto vontade de voltar pra casa.

Casa é uma palavra com vários sentidos, e o mais usual pra mim é o Beto e os meninos, onde quer que eles estejam. Mas naquela frase ali casa quis dizer Brasília, a cidade que não sai de mim, que eu amo profundamente mas para onde eu (ainda) não quero voltar.

A chantagem emocional que alguns seres amados insistem em fazer sobre a minha pessoa me toca mas não me dobra - eu aprendi a amar quem amo sem sufoco, sem urgência, sem controle, sem apego. Aprendi a esperar a vida dar suas voltas.

Mas existe uma pessoa capaz de fazer minha saudade ficar concreta, de presentificar a vontade de voltar lá para de onde eu vim. O nome dela é Usha Velasco, e eu a recebi das mãos de um querido amigo.

O site da Usha é meu presente de Natal para você. É um site sobre Brasília mas poderia ser sobre qualquer cidade que se ama. A prova de que a poesia não está em Paris nem em canto nenhum do mundo - está dentro do poeta.

Que venha 2010, com boas notícias, com pôres-de-sol de Brasília e telhados cobertos da neve de Paris. Com o quentinho de um abraço apertado com o cheiro da sua casa - em todos os sentidos que a palavra possa te despertar.

6 comentários:

Leandro Wirz disse...

Belo e poético texto. "Home is where the heart is". Usha ficará muito lisonjeada.
Beijo do querido amigo.

ps.: E parabéns por saber amar.

jana disse...

Obrigada pela dica! Brasília é uma grande paixão.

Soul disse...

Olá Carolina, li um pouquinho o seu blogue, já há um certo tempo que não passava por aí e foi com renovado gosto que o fiz; os meus parabéns pelo términus do seu Mestrado, pelas suas palavras e reflexões, e por este texto em especial, tocou-me bastante. Eu estive recentemente em "minha" Ilha e compreendo-a, o facto de termos algo no coração, sabermos nossas raízes mas por diversos motivos (ainda) não querer regressar. A chantagem emocional (qualquer tipo :() é sempre fria e egoísta, usada por pessoas que no fundo, a meu ver,têm medo e se cristalizam aí, daí a "mão que agarra versus a asa que voa"; adorei as suas palavras "podem tocar, mas não dobrar".
Quem passa por esse tipo de provações e enredos, tem na renúncia e no seu desapego (por sinal, foi o tema do meu projecto de final de curso;) a sua mais valia.
Escreva, sem esperar muito dos outros. Li algures que esperar demais é sempre um barco furado.(por sinal uma citação Brasileira,do escritor e pensador Augusto Cury)
Bem haja.
Filipa Susana A. de Freitas.
http://lisboaliving.blogspot.com

Mendelli disse...

Caraca, que saudade de Brasília...!

Saudade do Parque da Cidade visto da varanda do prédio no Sudoeste, saudade de qualquer uma SQS num passeio preguiçoso de domingo de manhã...

Obrigado pela dica de site Carol!

Boas festas!

Ricardo disse...

Carol,

gostou de ver nosso presidente no Le Monde?

Neide disse...

OI! visito sempre teu blog, nunca escrevo, mas hj senti vontade...
Amo Brasilia!! sinto muita saudades de tudo!!! parece q o Arruda decepcionou... escandalos!!!
Caixa de Pandora!!! aiaiaiai
Beijos!!