terça-feira, janeiro 18, 2011

A outra rede por onde eu andava



No meio das férias, me veio a ideia:


Numa casa cheia de árvores lindas de sombras deliciosas, por que diabos a gente nunca pendurou uma rede no quintal?


Mais que depressa encontrei corda e gancho, busquei a rede que morava na varanda e encontrei um voluntário mais alto do que eu para realizar a tarefa. Nem tão voluntário assim, ele reclamou, tal, mas fez - isso é o que importa.


Foram só umas dezenas de minutos. Pouco mais de uma hora de cochilos, conversas e contemplação - mas, naquele tempinho, eu tive a certeza de que meu lugar no mundo era bem ali, debaixo do pau-brasil trazido de Porto Seguro há priscas eras e um abacateiro que nasceu sem ninguém ter plantado, me embalando numa rede azul, recebendo visitinhas ocasionais das minhas irmãs amadas e dos dois pares de perninhas pequenas que andam sempre a me rodear.


Andei bem longe da internet no último mês - graças a Deus e a toda a intensidade do que vivi no Brasil. Mas agora eu voltei.


Para agradecer a fidelidade incrível de quem anda por aqui - como é que vocês continuam vindo, mesmo eu estando muda?


E para decretar minha promessa de ano novo - toda vez que uma ideia bacana cruzar a minha mente confusa, ir lá e fazer. Porque é bom demais.

10 comentários:

Emiliana disse...

Não comento sempre, mas gosto muito do que você escreve! Beijo a vc e seus pequenos.

Leandro Wirz disse...

É, seus textos fazem falta. Ótimo título para essa crônica. Não vou comparar a rede azul com a rede web, ambas têm imenso valor,satisfazem necessidades distintas e o ideal é qdo conseguimos equilibrar as duas.
No mais, boa a sua proposta para o ano: "ir lá e fazer".
Feliz hoje pra vc.

Anônimo disse...

Carol, você é muito criativa! Adoro ler seus textos. Já estava fazendo falta!! Todo dia eu abria e nada, mas hoje, fiquei feliz!

Anônimo disse...

Carol, morri de rir do seu apego por coisas, mas a gente e' assim mesmo...APEGADA...Entrei todos os dias para ver se tem texto novo. gosto mais dos seus textos no croissaint do que que no noblat...bjs, Tia Geleia

Nalva disse...

Maravilha..de pernas pro ar, com sombra e agua fresca...Voces merecem, e como! Eu, uso este metodo da rede com sobra e agua fresca nosfins de semana na Chapada mas durante a semana fico pendurada na outra rede -afinal, sou uma avó.com e nao uma avó.cruz. beijos
Tia Nalva

Priscila_Sodre disse...

Voltamos porque podemos ler seu texto mais de uma vez e não enjoar! =)
bjos Caroool

Anônimo disse...

Já não era sem tempo!

Mariana disse...

Eu ainda estou na terrinha, mas ja estou adorando os posts made in france de 2011!!! bjus!!!

Felipe disse...

Eu tenho rede em casa, lalalalalalalalalaa....

Mãe disse...

Ca, que saudades daqueles dias...a rede (que ERA da Ju) está te esperando. E nós tambem, muito...muito...pra reviver tudo, ver as perninhas pequenas que te rodeiam, comer bolo de banana, dar muitos abraços, etc.etc. Te amo e a todas as variáveis do seu sistema complexo...