domingo, junho 05, 2011

O fim de uma era


Deus sabe o quanto eu resisto, mas ontem foi dia. Baixei o armário inteiro e separei a metade pra dar. Não sem profundo sofrimento.


Comecei encarando a dura realidade de que minhas camisetas e tênis preferidos estão realmente furados - e que nada vai mudar isso.


Em seguida veio o drama das roupas que fizeram parte. Que eu não uso mais, não usarei mais - mas que tipo... dão segurança na vida, sabe?


Ter meu mega casaco laranja ou minha blusa de gatinho lá no fundo do armário era poder sempre revisitar a pessoa que eu fui um dia. Como se eu estivesse lá e não aqui.


A pior parte foi meu coturno. Ele significava muito pra mim. Repeti que esse bico quadrado não se faz, que isso é um armário e não um museu e joguei no saco. Mas que doeu, doeu.


Meio toy story esse papo.


PS: O adidas vermelho foi salvo na última hora por um sapateiro que se ofereceu para colar um pedaço de couro no buraco dele. Periga ficar tão feio que vai facilitar o processo.

5 comentários:

Leandro Wirz disse...

sei como é...
Mas eu gosto e faço frequentemente essas limpas no armário. Aquilo que não nos serve mais ou não tem mais nada a ver conosco servirão a outros e lhes farão felizes. A energia circula. Pratique o desapego. Tudo é transitório. Até as pessoas que somos.

Anônimo disse...

Carol,
Também moro em Paris e acompanho seu blog, que adoro. Me identifico muito com os seus posts!
Você tem algum lugar especial pra doar essas peças?
Estou com um saco separado e nao sei pra onde levar. Um abraço!
Marcela

Carol Nogueira disse...

Lê, é bem isso, né?, na teoria eu também sei muito bem, já na prática... :o)
Marcela, eu sempre passo nos Orphelins d'Auteuil, que é aqui perto de casa, mas tem esse site que indica os lugares mais perto de você: http://www.paris.fr/pratique/ordures-menageres-tri/recyclage/vetements-meubles-objets-usages-mais-en-bon-etat-faites-en-profiter-quelqu-un/rub_5434_stand_72464_port_11682
Beijo pra todo mundo.

Natália disse...

Essas coisas me deixam triste, é como se eu tivesse abrir mão da minha antiga identidade para receber uma nova. As roupas que usamos dizem muito sobre nós :)

Anônimo disse...

Carol, obrigada pelas dicas!
Continuo te acompanhando por aqui.
Bj Marcela